Como saber realmente o que o cliente acha do seu hotel?

Como saber realmente o que o cliente acha do seu hotel?

Os processos de atendimento do seu hotel devem seguir uma melhoria contínua e padronizada para ajudar a fidelizar e a obter indicações. Para isso, é necessário saber o que o cliente acha do seu hotel. Somente dessa forma é possível definir estratégias eficazes para realizar uma boa gestão de seu empreendimento e blindá-lo contra a concorrência.

No post de hoje, preparamos dicas de iniciativas que podem ser tomadas para coletar e analisar essa opinião de uma forma adequada e de como, realmente, saber o que o cliente acha do seu hotel de uma forma embasada e concreta. Confira!

Incentive a adesão a pesquisas de satisfação para saber o que o cliente acha do seu hotel

As pesquisas de satisfação são, geralmente, aplicadas após o pagamento do serviço, como uma ação de pós-venda. No entanto, muitas vezes, elas são ignoradas pelos hóspedes.

Além de baixa adesão, outro problema enfrentado é que, raramente, clientes insatisfeitos vocalizam formalmente suas opiniões. Dados mostram que para cada um que expressa diretamente uma reclamação, seu negócio gera 26 outros clientes insatisfeitos, mas que ficam em silêncio.

Por isso, é importante que a sua pesquisa de satisfação seja mais do que um e-mail ignorado ou uma pilha de papéis impressos no balcão da recepção. Ofereça algum benefício ou brinde para aqueles clientes que preencherem a pesquisa de satisfação, incentivando a adesão a essa ferramenta, essencial para o seu negócio.

Seja no momento do check-out ou em uma ação de e-mail marketing, faça com que a pesquisa tenha um contexto especial e que o hóspede se sinta à vontade e motivado para respondê-la com sinceridade.

Para isso, a opção do anonimato no preenchimento é importante, afinal, não adianta você colher diversos formulários apenas com elogios falsos, certo?

As pesquisas de satisfação podem ser elaboradas com dois tipos de perguntas:

1. Quantitativas: são as chamadas perguntas fechadas, nas quais o hóspede escolhe uma das respostas estabelecidas pelo hotel. Por exemplo: “Em uma escala de 1 a 10, como você avalia o atendimento do hotel?”.

Esse tipo de pergunta é importante para gerar índices de satisfação, por exemplo.

2. Qualitativas: são as chamadas perguntas abertas, nas quais é o próprio hóspede quem elabora a sua resposta. Por exemplo: “Como poderíamos melhorar o atendimento?”

Esse tipo de pergunta é fundamental para entender o que o cliente acha do seu hotel e identificar gargalos e pontos que devem ser aprimorados para melhorar a satisfação e a experiência proporcionada.

Trace personas a partir do público-alvo de seu hotel

Uma ferramenta útil de implementação de estratégias para que o atendimento do hotel possa evoluir são as personas, ou seja, perfis semificcionais criados a partir das informações sobre o público-alvo que seu negócio pretende atingir.

Traçar personas facilita o planejamento e a implementação de suas estratégias de marketing, aproximando sua equipe de colaboradores de um perfil mais humano, com suas necessidades e preferências.

Ao conhecer em detalhes a sua persona, fica muito mais fácil criar instrumentos para feedback adequados ao perfil de seu público e saber exatamente o que o cliente acha do seu hotel.

Tenha uma equipe preparada para coletar, organizar e analisar informações

Para saber, realmente, o que o cliente acha do seu hotel, não basta apenas perguntar. É preciso ter uma estrutura e um sistema prontos para coletar as informações e opiniões dessas pesquisas de satisfação, organizá-las e priorizar as oportunidades e ameaças a partir de uma análise das informações obtidas.

Para que o atendimento do seu hotel possa ser otimizado, é necessário que os colaboradores possam não somente ter acesso a esses dados de forma clara e concreta, como também os recursos para analisá-los e nortear seu serviço de acordo com as necessidades de seu hóspede.

Valorize e incentive sugestões e ideias dos seus colaboradores de linha de frente

Não é apenas perguntando diretamente para seus hóspedes após um check-out que se pode obter informações valiosas. Recepcionistas, camareiras, carregadores, manobristas, garçons do restaurante do hotel e diversos outros profissionais que trabalham na linha de frente, diretamente com o cliente, têm experiências valiosas.

Criar um ambiente em que gerentes e chefes de setores incentivem seus colaboradores a gerarem ideias e a compartilhar opiniões recebidas dos hóspedes só enriquece a inteligência que o seu empreendimento já possui sobre o cliente.

Além de ser uma iniciativa que melhora o atendimento de seu hotel, é um modo de fazer com que seus funcionários tenham o poder de transformar sua rotina de trabalho em algo mais prático, eficaz e encantador para o público.

Por estarem em contato constante com os hóspedes e suas exigências, esses inputs são um grande diferencial e permitem que a sua gestão possa agir com maior embasamento.

Conclusão

Mesmo com essas técnicas e estratégias, todo gestor enfrenta obstáculos ao se aproximar de seu público e enxergar o que o cliente acha do seu hotel.

O segredo para minimizar os pontos cegos e oferecer um atendimento que supere as expectativas de seu público é saber ouvir, processar e centralizar as informações e opiniões dispersas para que seu atendimento e comunicação com o cliente sejam cada vez melhor. Sua equipe e seus hóspedes agradecem!

Então, pronto para criar mecanismos e descobrir o que o cliente acha do seu hotel? Ficou com alguma dúvida sobre o tema? Escreva pra gente pelos comentários e até a próxima.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *