3 dos principais custos na gestão de um hotel

3 dos principais custos na gestão de um hotel

Como em todo o empreendimento, a gestão de um hotel envolve custos recorrentes. E para uma boa administração da rede hoteleira, é preciso identificar quais são os principais deles e as opções viáveis para redução e economia sem comprometer a excelência do serviço e a rentabilidade do negócio. Confira, a seguir, algumas das principais fontes de custos operacionais na gestão de um hotel.

1. Custos com colaboradores e equipe especializada

Independentemente da categoria do hotel ou da rede hoteleira, o investimento em colaboradores e equipe especializada possui um impacto significativo no total de custos do negócio.

De acordo com dados, é recomendado manter o custo com colaboradores entre 30 e 35% do total de gastos. No entanto, uma série de custos envolvidos no processo da contratação, como a alta carga tributária e encargos sociais (que podem compor mais de 68% do custo) acabam tornando esse um dos principais desafios na gestão.

A busca por serviços terceirizados, dependendo do segmento (limpeza, almoxarifado), pode ser uma solução mais econômica no longo prazo. É importante pesquisar e colocar na ponta do lápis o custo x benefício antes de tomar uma decisão.

Considerando tudo isso, é importante implementar um sistema eficiente de administração da sua equipe de colaboradores. Uma pesquisa demonstrou que trabalhadores mais felizes produzem 12% a mais, enquanto aqueles que se sentem insatisfeitos geram gastos com demissão que podem chegar a R$ 900 bilhões por ano. Portanto, para reduzir custos e aumentar a produtividade, é preciso investir em ações que estimulem a motivação de seu pessoal e que reduza o índice de rotatividade do seu hotel.

Outra ação na gestão de um hotel que pode ajudar a reduzir os custos operacionais com funcionários é incentivar políticas de treinamento de diferentes funções. Dessa forma, você não só reduz gastos, como capacita seus colaboradores, oferecendo-lhes oportunidades de desenvolvimento.

Na gestão de um hotel, um dos maiores custos com funcionários é em relação ao serviço de quarto, que pode compor cerca de 61,7% dos gastos. Para promover economia e eficiência nos processos, é preciso implementar uma lista de tarefas consistente e que mantenha todos os serviços do quarto em ordem.

2. Custos com marketing

Na gestão de um hotel ou rede hoteleira, esses custos precisam ganhar atenção. De acordo com um estudo americano, os hotéis investem, em média, 7,4% de seu faturamento em ações voltadas ao marketing e às vendas.

O gasto com a implementação de estratégias de marketing pode variar de acordo com o tipo de estabelecimento, mas existem algumas medidas que podem ser tomadas para a redução de custos.

Dentro do mix de marketing, um dos principais custos a serem analisados é o chamado CAC, ou Custo de Aquisição do Cliente. Para descobrir quanto o seu negócio precisa investir para gerar um novo hóspede interessado em desfrutar dos serviços de seu hotel, é preciso somar o valor de seus investimentos de marketing e dividi-lo pelo número de clientes conquistados em um período determinado. Dessa forma, pode-se ter um controle maior sobre os custos e suspender ações e canais que não estão dando o retorno esperado, mas geram gastos desnecessários para a gestão de um hotel.

Diversificar sua estratégia de marketing também é importante. Promoções em redes sociais, campanhas via e-mail, divulgação em OTAs (Online Travel Agency – Agências de Viagem Online): tudo deve ser analisado minuciosamente para que os custos correspondam aos resultados esperados pela estratégia de marketing de seu hotel.

3. Custos com energia

A notícia do aumento e reajuste recente do valor das contas de luz estabelecido pela Aneel (estimativa de 7,17%) mostra que, mais do que nunca, é preciso investir em políticas sustentáveis para economia de energia.

De acordo com dados, os custos de energia representam 6% dos operacionais gerais de gestão de um hotel. Portanto, implementar medidas sustentáveis pode afetar significantemente no consumo de energia de sua rede hoteleira.

Além disso, essas são ações que podem tornar seu empreendimento uma importante referência para um público que valoriza e se preocupa com esse tipo de prática (o brasileiro ocupa o terceiro lugar no ranking mundial, segundo pesquisa).

Uma medida que pode ser adotada para a economia de energia é a adoção de soluções de aquecimento de água, como a da Fasterm, que, com bombas de calor, oferecem um custo até 50% menor em relação ao aquecimento a gás, comumente utilizado pelos hotéis.

Conclusão

Neste momento, em que o país vive a pior recessão de sua história, há instabilidade e alta competitividade, é fundamental que a rede hoteleira mantenha uma gestão de custos otimizada, avaliando quais gastos podem ser reduzidos ou suprimidos sem acarretar em queda na qualidade do serviço do hotel.

Como vimos, é possível diminuir gastos e ainda melhorar a gestão de seu negócio criando diferenciais para seus clientes e tornando o clima interno mais favorável ao engajamento e à produtividade de seus funcionários.

Você tem alguma dica extra sobre como reduzir custos na gestão de um hotel? Compartilhe sua experiência nos comentários e até a próxima. 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *